Construído no âmbito das reformas que o Ministério da Saúde (MISAU), introduziu na Cadeia de Abastecimento de Medicamentos e produtos afins, o Armazém Intermediário de Chimoio, localizado na província central de Manica, foi inaugurado esta quinta-feira, 01 de julho de 2021, em cerimónia dirigida pelo Presidente da República, Filipe Jacinto Nyusi.

A infraestrutura faz parte dos 30 Armazéns Intermediários (AI), que o MISAU, através da Central de Medicamentos e Artigos Médicos (CMAM), a única instituição com mandato para realizar a logística farmacêutica no país, prevê erguer em todo o território nacional, para abastecerem directamente as Unidades Sanitárias (US) no âmbito da substituição dos Depósitos Provinciais (11) e Distritais (240) de Medicamentos.

O Armazém foi contruído de raíz e, encontra-se implantado numa área de 4 hectares, compreendendo escritórios, armazém principal, armazém para vacinas equipado com câmaras frigoríficas, guaritas, casa de máquinas, incineradora, sistema de tratamento de lixos, sistema de abastecimento de água equipado com dois furos, parque de estacionamento.

Na sua intervenção, por ocasião da inauguração do Armazém, o Presidente da República destacou o impacto da infraestrutura na melhoria das condições de assistência hospitalar à população daquela região, especificamente na provisão atempada de medicamentos.

Filipe Nyusi reiterou, também, o cometimento do seu governo na continuidade da melhoria das condições de saúde da população.

Por seu torno, o Ministro da Saúde, Armindo Tiago, em nome dos profissionais do sector de Saúde, agradeceu ao governo e parceiros por terem criado condições para a edificação do armazém e assegurou que o mesmo vai melhorar a disponibilidade, em tempo útil, de medicamentos e demais produtos de saúde nas Unidades Sanitárias.

Iniciou esta quarta-feira, 30 de junho, na província de Maputo, a XV Reunião Nacional de Planificação e Finanças do Ministério da Saúde (MISAU).

A decorrer sob o lema "Promover o Subsistema de Saúde Comunitária para o alcance da Cobertura Universal da Saúde", o evento de três dias vai avaliar o Grau do cumprimento das Recomendações da XIV Reunião Nacional de Planificação e Finanças; fazer o Balanço do Plano Económico e Social e Orçamento do Estado (PESOE) 2021 - I Semestre; debater a Estratégia de Reformas da Administração Pública (ERDAP) - Plano de acção; a Relevância do novo Modelo de Planificação e Orçamentação (MPO) 2022 - Orientações no contexto da descentralização e; analisar as Prioridades e linhas estratégicas para o Plano Económico e Social e Orçamento do Estado para 2022.

A Reunião tem a particularidade de decorrer cerca de dezoito meses depois do início da implementação e implantação de novos órgãos de Representação do Estado, ao nível da Província, "facto que traz consigo desafios acrescidos para os processos de governação, planificação e gestão financeira", tal como destacou o Secretário Permanente do MISAU, Grilo da Silva Lubrino, no seu discurso de abertura da mesma.

Grilo da Silva Lubrino lebrou aos presentes, que no caso do Sector da Saúde, a descentralização implicou a transferência de competências dos órgãos centrais, a definição de acções estratégicas, metas e indicadores específicos para cada nível, facto que demanda o aprimoramento dos mecanismos de articulação e a monitoria das actividades e dos recursos disponíveis para implementar as nossas actividades, razão da reflexão que iniciou esta quarta-feira, na província de Maputo.
"Temos, pois, uma oportunidade soberana para debater, consolidar os ganhos, partilhar boas práticas adquiridas, bem como para corrigir, de forma pró-activa, os aspectos negativos que comprometem a eficácia e eficiência de nossa actuação como Sector".

Moçambique recebeu na manhã desta quarta-feira, 30 de junho de 2021, em cerimónia havida no Aeroporto Internacional de Maputo e dirigida pelo Ministro da Saúde, Armindo Tiago, mais 500 mil doses de vacina contra a Covid-19.

Trata-se da Vacina Verocell (SARS-CoV-2) e a mesma resulta de uma aquisição feita pelo sector privado, através da iniciativa Unidos pela vacina contra a Covid-19 (UNIVAX) e visa imunizar os colaboradores das 318 empresas privadas inseridas neste mecanismo.

Osório Lucas, PCA da Sociedade de Desenvolvimento do Porto de Maputo (MPDC), que falou na qualidade de representante das empresas que participaram na iniciativa UNIVAX, disse que foi por reconhecer que o combate à Covid-19 é dever de todos, que as mesmas e, em coordenação com o Governo de Moçambique se decidiram pela aquisição dos imunizantes, para a sua massa laboral,que é parte importante da força-motriz da economia nacional.

Lucas fez uso da ocasião para também revelar que do lote de 500 mil doses de vacina adquiridas pelo sector privado, um total de 189 mil doses serão oferecidas ao Ministério da Saúde.

O Ministro da Saúde destacou a iniciativa do sector privado, afirmando que com as doses que hoje chegaram ao País, será possível imunizar até cerca de 240 mil pessoas.

Esta aquisição do sector privado, que vai permitir a imunização dos seus colaboradores, joga um papel importante no Plano Nacional de Vacinação. Para além de acelerar a sua implementação, permite que as unidades produtivas, muitas das quais susceptíveis de maior propagação da Covid-19, dados os aglomerados nos seus processos de produção, possam ter a sua massa laboral protegida de desenvolver doença grave e morte por esta doença e, por essa via, assegurar-se a protecção das unidades produtivas, das quais não só depende a nossa economia, mas também, o funcionamento de outros sectores vitais da sociedade”, referiu o ministro.

As 500 mil doses de vacina chegam numa altura em que o País está a registar um aumento de casos, internamentos e óbitos devido à Cocid-19,razão pela qual, Armindo Tiago manifesta acreditar que com o rápido processo de vacinação poderão ser salvas mais vidas e ainda se evitar o colapso do Sistema Nacional de Saúde, daí ter lançado um apelo a todos trabalhadores abrangidos nesta aquisição, para que adiram ao processo de vacinação, lembrando que a vacinação contra a Covid-19 deve ser um privilégio dado a todos os cidadãos elegíveis.

Mais 1.5 milhão de doses de vacina contra a COVID-19 chegam ao país dentro de dias