Chegou ao país, na noite de ontem (27 de Julho), um lote de 1.000.000 (um milhão) de doses da vacina Verocell, adquirida pelo Governo para a contenção da pandemia da Covid-19.

Transportado num avião da Companhia Aérea do Catar - Qatar Airways, o lote de vacinas foi recebido pela Vice-ministra da Saúde, Lídia Cardoso, em cerimónia realizada no Aeroporto Internacional de Maputo-Mavalane e na qual a dirigente se fez acompanhar pela representante residente do Fundo da Nações Unidas para a Infância (UNICEF), em Moçambique, Katarina Johansson e pelo Director Adjunto da Central de Medicamentos e Artigos Médicos (CMAM), Abú Ossumane.

Falando após o acto de recepção daquele que é até aqui o maior lote de vacinas que chegou ao país, Lídia Cardoso começou por dizer que representava uma clara demonstração da preocupação do Presidente da República, Filipe Nyusi, em colocar a saúde dos moçambicanos como um bem precioso e sem preço.

Moçambique recebeu esta segunda-feira, 26 de Julho, em cerimónia realizada no Aeroporto Internacional de Maputo e dirigida pelo Ministro da Saúde, Armindo Tiago, um lote de 302.400 doses únicas de vacinas da Johnson & Johnson (J&J) para a prevenção da COVID-19.

O lote resulta de uma doação financiada pelo Governo Norte-Americano através da Iniciativa COVAX Global, e é o terceiro de um total de 2.064.000 doses da mesma iniciativa que o país vai receber nos próximos tempos.

Presente no acto, a representante residente do Fundo da Nações Unidos para a Infância (UNICEF), em Moçambique, Katarina Johansson, reiterou a colaboração da entidade com o Governo de Moçambique, em particular com o Ministério da Saúde, no âmbito da aquisição de vacinas para a prevenção da COVID-19.

Por seu turno, o representante interino da Organização Mundial da Saúde (OMS) em Moçambique, Tomás Valdéz, saudou o gesto do Governo Norte-americano e referiu que o apoio dos parceiros e dos doadores é importante para Moçambique responder ao desafio sanitário global imposto pela pandemia.

Em representação do Governo Norte-americano, o Embaixador daquele país, Dennis Walter Hearn, que foi quem efectuou a entrega das vacinas ao Ministro da Saúde, referiu que as mesmas irão oferecer a imunidade a mais pessoas, lembrando que a superação da pandemia depende também do processo de vacinação.

MAPUTO, 25 DE JULHO DE 2021 – O Governo de Moçambique através do Ministério da Saúde (MISAU), recebe esta segunda-feira, 26 de julho de 2021, pelas 09h50, em cerimónia a realizar-se no Aeroporto International de Maputo, um lote de vacinas de doses únicas contra a COVID-19, da Johnson & Johnson (J&J).

O lote constituído  por 302.400 doses é uma doação resultado de um financiado do Governo dos Estados Unidos da América, através da Iniciativa COVAX Global. Trata-se do terceiro lote de um total de 2.064.000 doses da Iniciativa COVAX Global que Moçambique vai receber nos próximos tempos. As vacinas da Johnson & Johnson adicionam-se às anteriores 384.000 doses da AstraZeneca que o País recebeu em Março e, 108.000 doses, recebidas no passado dia cinco do corrente mês no âmbito da mesma iniciativa. Esta é a maior doação a Moçambique até à data, e a primeira chegada das vacinas da J&J ao nosso País.

Tomarão parte no evento, Sua Excelência o Ministro da Saúde, Armindo Tiago, Sua Excelência o Embaixador dos Estados Unidos da América, Dennis Walter Hearn, entre outras entidades e individualidades.

Cientes da importáncia do assunto, fazemos uso do presente para solicitar cobertura e divulgação do mesmo.

O Departamento de Comunicação e Imagem