O MISAU tomou conhecimento da preocupação que cidadãos que se apresentam mascarados na via pública e, noutros casos, vivem em regime de confinamento, estão a causar no seio da sociedade Moçambicana.

Assim, o MISAU vem esclarecer a toda a sociedade Moçambicana que:

  1. O Sistema de Vigilância Sanitária em Moçambique está em alerta máxima e todos os cidadãos que viajam a Moçambique provenientes de países afectados são rigorosamente avaliados pelas autoridades sanitárias nos principais pontos de entrada, e até o momento nenhum caso de Coronavirus foi diagnosticado no país;
  2. A nível internacional tem sido prática a auto-quarentena domiciliar durante 14 dias e o uso de máscaras;
  3. Na China, por exemplo, o uso de máscaras é uma prática cultural mesmo na ausência de epidemias;
  4. Ainda na China, o Governo tem reforçado a necessidade do cumprimento rigoroso destas medidas por parte de todos os viajantes nacionais;
  5. Os cidadão chineses avistados usando máscaras e em quarentena na cidade de Maputo estão a cumprir uma das recomendações do seu país de origem, no âmbito dos esforços globais de combate ao Coronavirus; e
  6. Até o momento não há casos de Coronavírus em Moçambique.

O MISAU aproveita esta oportunidade para apelar à sociedade Moçambicana a continuar a colaborar com as autoridades sanitárias e a partilhar informação oficial emitida pelo MISAU.

Aos cidadãos que tenham estado recentemente nos países afectados e que apresentem sintomas que indiciem o Coronavirus, o MISAU recomenda que se dirijam às Unidades Sanitárias (US) para que sejam avaliados pelas equipas médicas em serviço, e que cumpram com as seguintes orientações:

➡ Usar máscara ou lenço para tapar a boca e o nariz;

➡ Todos os membros da familia e pessoas próximas deven seguir as medidas de higiene básicas, tais como:

✅ Lavar sempre as mãos com água e sabão ou cinza;

✅ Cozer bem a carne e ovos;

✅ Lavar com água e sabão os pratos, copos, chávenas e colheres;

✅ Abrir as janelas para permitir uma maior circulação do ar;

➡ Se nos 14 dias seguintes à chegada ao país tiver febre, tosse seca, secreção nasal, dor de cabeça, dor de garganta, náuseas, vómitos e outros, que se dirijam à Unidade Sanitária mais próxima.

Foto: South China Morning Post

Armindo Tiago, Ministro da Saúde mostrou-se preocupado com insuficiência de equipamentos de protecção e segurança para os trabalhadores afectos às obras de construção do Hospital Geral da Beira, no Bairro de Manga-Mungassa naquela urbe.

Na visita que efectou na manhã deste Domingo, 26 de Janeiro de 2020, o governante deparou-se com trabalhadores afectos à empreitada que estavam em actividade sem botas, luvas, máscaras entre outros equipamentos indispensáveis numa obra daquela evergadura.

"Meus caros, estamos a construir aqui um hospital. Nós temos que

O Ministério da Saúde (MISAU), apresentou nesta Sexta-feira, 24 de Janeiro, em conferência de imprensa, em Maputo, as acções em curso face aos Coronavírus.
 
A Directora Nacional de Saúde Pública, Dra. Rosa Marlene, que se fazia acompanhar pelo Director-Geral adjunto do Instituto Nacional de Saúde (INS), Dr. Eduardo Samo Gudo e pela Dra. Lorna Gujral, Chefe do Departamento de Epidemiologia no Ministério da Saúde, deu a conhecer que "o MISAU está em contacto permanente com a Organização Mundial de Saúde (OMS) e a acompanhar o evoluir da situação a nível global, em particular na China, e irá emitir, com regularidade, comunicados para manter a sociedade informada, utilizando os meios de comunicação formais". 
 
 
Para já, de acordo com a Dra. Rosa Marlene, "o risco para Moçambique é reduzido, tendo em conta que não há vôos directo para a China". 
 
Num outro desenvolvendo, a Dra. Rosa Marlene referiu que neste momento estão em curso as seguintes acções: 
 
- Intensificação da vigilância nos Pontos de Entrada Internacionais, incluindo a avaliação da temperatura dos passageiros provenientes da China;
 
- Informação e Educação para a Saúde, aliada à sensibilização dos passageiros provenientes da região afectada, para a procura imediata de cuidados de saúde em caso de sintomatologia; e

Nomeado por Sua Excelência Presidente da República, Filipe Jacinto Nyusi, na última Sexta-feira, 17 de Janeiro e empossado no dia seguinte, 18, Sua Excelência Professor Doutor Armindo Tiago, novo Ministro da Saúde (MISAU), recebeu na manhã desta Segunda-feira, 20 de Janeiro, as pastas do pelouro, das mãos da sua antecessora, Doutora Nazira Abdula.
 
 
O acto solene que teve lugar no edifício sede do MISAU, foi presenciado por quadros seniores a diversos níveis da instituição.
 
Em seguida, o Professor Doutor Armindo Tiago, novo Ministro da Saúde, dirigiu a I Sessão Extraordinária do Consultivo, onde para além de conhecer os respectivos diretores nacionais e diretores nacionais adjuntos, e chefes de departamentos autônomos, familiarizou-se com os diversos instrumentos legais de funcionamento do sector.

As autoridades de Saúde do país mostram-se satisfeitas com a cobertura de vacinação contra a cólera que se cifrou em cerca de 90%, percentagem acima da mínima esperada que é de pelos menos vacinar 80% da população.