Falando à margem da habitual reunião semanal com o ministro da Saúde, Armindo Tiago, que versa sobre a monitoria das medidas de prevenção e combate à COVID-19 no país, as lideranças das organizações socioprofissionais de saúde enalteceram o governo moçambicano pelos esforços empreendidos para a aquisição da vacina e pelo facto de as ter escolhido como grupo prioritário.
Gilberto Manhiça, Bastonário da Ordem dos Médicos de Moçambique, defendeu que a opção pelos profissionais da saúde não podia ser das melhores, uma vez que são os que mais têm estado em contacto com a doença, através dos cuidados prestados aos pacientes com COVID-19 e outras enfermidades.

Sua Excelência Elisa Zacarias Secretária de Estado na Província de Tete escalou hoje (01/03) o Depósito Provincial de Medicamentos de Tete, local onde estão conservadas as vacinas para o combate a COVID-19.

Falando aos presentes, a governante disse que a chegada das vacinas na Província iria aliviar o impacto sanitário e socioeconómico da doença na Província. Porém, alertou que a vacinação era só uma medida complementar para a prevenção do Coronavirus, sendo que as medidas de prevenção não farmacológicas deveriam ser mantidas, tais como o uso de máscaras, a lavagem das mãos, a desinfecção e o distanciamento físico.

O acto contou com a presença de Sua Excelência Domingos Juliasse Viola, Governador da Província de Tete.
Lembra-se que as vacinas fazem parte de uma doação do Governo da República Popular da China, no âmbito de boas relações e cooperação entre os dois países.

A Secretária do Estado na Província de Maputo, Vitória Diogo, testemunhou, esta segunda-feira, na cidade da Matola, a recepção das 7.590 doses de vacina contra a Covid - 19.

 

Numa primeira fase, as vacinas irão beneficiar aos grupos prioritários, com destaque para os profissionais de saúde, onde cada profissional irá receber duas doses.

Falando na cerimónia, Vitória Diogo apelou aos profissionais da saúde a não pautarem pelo desvio das vacinas devendo assegurar que estas sejam usadas para os fins para as quais foram alocadas.

A governante
voltou a desafiar as autoridades de saúde neste ponto do país a assegurarem as condições de armazenamento e conservação das vacinas.