A garantia foi dada pelo Director Nacional da Central de Medicamentos e Artigos Médicos (CMAM), António Assane, no final de uma visita guiada para os jornalistas, esta Segunda-feira, 25 de Janeiro, ao Armazém Central de Medicamentos de Zimpeto, na cidade de Maputo, para apresentação da infraestrutura após sua ampliação e modernização.

Na ocasião, António Assane, que falou especificamente dos Equipamentos de Protecção Individual (EPI´s), destinados aos profissionais de saúde, explicou que os seis meses de disponibilidade resumem-se, em primeiro lugar, no stock existente comparativamente com as solicitações e consumos durante o período da pandemia.

O Ministério da Saúde (MISAU), Ordem dos Médicos de Moçambique (OrMM), Ordem dos Enfermeiros de Moçambique, Associação Nacional dos Enfermeiros de Moçambique, Associação Médica de Moçambique (AMM), e a Associação Moçambicana dos Técnicos de Laboratórios de Análises Clínicas,  estiveram reunidos na manhã desta Segunda-feira, 25 de Janeiro, em Maputo, com o objectivo de analisar o agravamento da situação epidemiológica da COVID-19, que se traduz no aumento do número de casos, internamentos e óbitos no país, com destaque para a Área Metropolitana do Grande Maputo, com ênfase nos Profissionais de Saúde.

O comunicado assinado pelos responsáveis das seis instituições e partilhado no final da reunião, refere que as partes concordaram em intensificar a comunicação, realizando encontros semanais.

O MISAU reiterou o compromisso de proteger e dar assistência aos profissionais de saúde, disponibilizando equipamentos de protecção individual (EPI).

A instituição de tutela do sector de saúde confirmou a disponibilidade de EPI para cobrir as necessidades do país e comprometeu-se em aprimorar a distribuição destes para as unidades sanitárias, sendo que o EPI que se aplica nos centros de isolamento de COVID-19 (CICOV) será também distribuído para enfermarias onde estejam internados doentes com COVID-19.

Os óbitos, declarados entre hoje (Domingo, 24 Janeiro 2021) e os últimos dois dias (Sábado e Sexta), são de quatro pacientes do sexo masculino e igual número do sexo feminino. Todos têm nacionalidade moçambicana e as idades variam entre 28 e 66 anos de idade.

Relativamente aos novos casos de infecção, o comunicado do Ministério da Saúde (MISAU) sobre a Covid-19, emitido esta tarde, refere que mais 790 indivíduos contraíram o vírus, elevando para 32.418 o número total de casos positivos no país.

Os 790 infectados resultam de um total de 2.908 testes realizados até ontem, 23 de Janeiro de 2021.

Sobre as nacionalidades dos 790 indivíduos infectados, 780 casos são indivíduos de nacionalidade moçambicana, três estrangeiros e sete ainda por apurar.

Os novos casos de infecção deste Sábado resultam de transmissão local e encontram-se em isolamento domiciliar, estando em curso, neste momento, o processo de mapeamento dos seus principais contactos.

Quanto aos outros dados, o comunicado do MISAU informa que foram registados mais 25 novos internamentos, 556 casos de recuperação e 12 altas hospitalares.

Casos positivos
Cumulativo: 32.418 casos positivos registados, dos quais 32.102 casos são de transmissão local e 316 casos são importados.