Arrancou na manhã desta Segunda-feira, 21 de Setembro, a campanha de vacinação contra a cólera na província de Cabo Delgado.

Lançada pelo Primeiro-Ministro, Carlos Agostinho do Rosário, em representação de Sua Excelência Filipe Jacinto Nyusi, Presidente da Republica, a campanha a campanha de vacinação contra a cólera prevê abranger, em duas fases, 366.750 pessoas com idade igual ou superior a um ano de idade, incluindo mulheres grávidas e adultos, e ocorre numa altura em que a província de Cabo Delgado tem estado, desde o passado mês de Fevereiro, a registar casos de cólera em cinco distritos designadamente, Ibo, Macomia, Mocímboa da Praia, Metuge e Pemba, com a particularidade de que nestas duas regiões, Pemba e Metuge, só serão vacinadas as pessoas que, no ano passado, 2019, não foram abrangidas.

A primeira fase da vacinação iniciou esta Segunda-feira e vai decorrer até 25 de Setembro, e a segunda, terá lugar de 12 a 17 de Outubro.

Falando na ocasião do lançamento da campanha, o Primeiro-Ministro, Carlos Agostinho do Rosário, que deu o exemplo tomando uma dose, secundado pelo Ministro da Saúde, lembrou aos presentes na cerimónia que, para que a campanha de vacinação seja bem sucedida, é indispensável a participação de todos e a partilha de informação sobre a mesma.

Teve lugar hoje, segunda-feira, o lançamento do inquérito Sero-Epidemiológico da Covid-19 no distrito da Matola. O estudo visa mapear a circulação do vírus nos 42 bairros do Distrito da Matola, através da testagem serológica de indivíduos assintomáticos.

O lançamento do inquérito foi dirigido pela Secretária de Estado na Província de Maputo, Vitória Diogo, e pelo Presidente do Município da Matola, Calisto Cossa, respectivamente no Hospital Provincial da Matola e Mercado Santos.


Vitória Diogo indicou que com o inquérito será possível saber exactamente quantas pessoas estão infectadas ou expostas à COVID-19 aqui na Cidade da Matola, descobrir novos focos ou pontos de transmissão deste vírus, de forma que, em função dos resultados, o sector de Saúde e o Estado, em geral, possam adoptar novas e melhores estratégias de como lidar com a pandemia. O inquérito vai decorrer até 3 de Outubro próximo e terá lugar em residências, mercados, esquadras, unidades sanitárias e outros espaços públicos.

Tem estado a crescer o número de empresas e individualidades a prestarem ajuda ao Ministério da Saúde (MISAU), na provisão de recursos e meios para fazer face à COVID-19.

Esta Sexta-feira, Mateus Zandamela, cidadão singular doou ao Ministério da Saúde um respirador para oxigenação de pacientes de COVID-19, que estejam passando por dificuldades respiratórias.

No acto de entrega do aparelho ao Ministro da Saúde, o benevolente disse estar sensibilizado com o trabalho que está sendo desenvolvido pelas autoridades sanitárias e decidiu ajudar no que poude, dando o seu contributo para o fortalecimento das respostas do sector.

Na ocasião, o Prof. Doutor Armindo Tiago, Ministro da Saúde, agradeceu o gesto e lovou o facto de estar a vir de um singular, o que na opinião do governante, mostra que com os esforços de todos, o país pode vencer a COVID-19.

Ainda nesta quarta-feira, o Ministério da Saúde recebeu da TOTAL, combustível para apoio nas operações de prevenção e combate ao COVID - 19.

A petrolífera entregou hoje através de cartões de abastecimento nas suas bombas, combustível avaliado em quinhentos mil meticais.

O apoio da TOTAL em combustível de igual valor, mensalmente, vai continuar até Dezembro.

A recepção do donativo da TOTAL foi encabeçada pelo Director de Administração e Finanças no MISAU, António Mundlovo e pelo Director Nacional de Assistência Médica, Ussene Isse.