Imprimir

Construído no âmbito das reformas que o Ministério da Saúde (MISAU), introduziu na Cadeia de Abastecimento de Medicamentos e produtos afins, o Armazém Intermediário de Chimoio, localizado na província central de Manica, foi inaugurado esta quinta-feira, 01 de julho de 2021, em cerimónia dirigida pelo Presidente da República, Filipe Jacinto Nyusi.

A infraestrutura faz parte dos 30 Armazéns Intermediários (AI), que o MISAU, através da Central de Medicamentos e Artigos Médicos (CMAM), a única instituição com mandato para realizar a logística farmacêutica no país, prevê erguer em todo o território nacional, para abastecerem directamente as Unidades Sanitárias (US) no âmbito da substituição dos Depósitos Provinciais (11) e Distritais (240) de Medicamentos.

O Armazém foi contruído de raíz e, encontra-se implantado numa área de 4 hectares, compreendendo escritórios, armazém principal, armazém para vacinas equipado com câmaras frigoríficas, guaritas, casa de máquinas, incineradora, sistema de tratamento de lixos, sistema de abastecimento de água equipado com dois furos, parque de estacionamento.

Na sua intervenção, por ocasião da inauguração do Armazém, o Presidente da República destacou o impacto da infraestrutura na melhoria das condições de assistência hospitalar à população daquela região, especificamente na provisão atempada de medicamentos.

Filipe Nyusi reiterou, também, o cometimento do seu governo na continuidade da melhoria das condições de saúde da população.

Por seu torno, o Ministro da Saúde, Armindo Tiago, em nome dos profissionais do sector de Saúde, agradeceu ao governo e parceiros por terem criado condições para a edificação do armazém e assegurou que o mesmo vai melhorar a disponibilidade, em tempo útil, de medicamentos e demais produtos de saúde nas Unidades Sanitárias.

 

Financiado pelo Fundo Global, em 3.5 milhões de dólares norte-americanos e executado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), o Armazém Intermediário de Chimoio, teve como empreiteiro a PANLEEN, Lda, tendo o Fiscal da obra sido a CONSULMAR.

Este armazém está integrado na Implementação do Plano Estratégico da Logística Farmacêutica (PELF) desenvolvida pela CMAM, no âmbito da introdução pelo MISAU, de reformas profundas na cadeia de abastecimento, com o objectivo de garantir, através de um modelo de comando único, maior eficiência e controlo na gestão de medicamentos e produtos afins, incluindo uma rápida e atempada reposição de stoks, assim como a redução de desperdícios e roubos.

O novo modelo de gestão da cadeia de abastecimento vai permitir que a CMAM possa, de forma directa, monitorar a disponibilidade de medicamentos nas Unidades Sanitárias, através dos sistemas que estão sendo montados para o efeito. Será igualmente possível aferir o nível de consumo e prevenir casos de ruptura de stoks e desperdícios (medicamentos e produtos afins, fora do prazo), numa altura em que há casos em que um determinado medicamento está em grandes quantidades e com risco de acumular e expirar em Unidades Sanitárias de determinadas províncias, quando em Unidades Sanitárias de outras, estão em défice.

MISAU-DCI