Imprimir

As medidas foram tornadas públicas na tarde desta Quinta-feira, 22 de Abril, em Conferência de Imprensa realizada pelo Ministério da Saúde (MISAU) e as mesmas entram em vigor a partir de amanhã, Sexta-feira, 23, em todo país.

Graça Matsinhe, Chefe do Programa Alargado de Vacinação (PAV), no MISAU, que fez o anúncio, justificou a decisão, pelas "especificidades e a demanda das pessoas dos grupos-alvo nas diferentes províncias, cidades e distritos do país".

De acordo com o Plano Nacional de Vacinação, que prevê imunização de 16 milhões de cidadãos nacionais, o país espera vacinar, na 2ª Fase, que iniciou na Segunda-feira, 19 de Abril, 216.771 pessoas.

Entretanto, até ontem, Quarta-feira, 21, detalhou a responsável do PAV, "já haviam recebido a 1ª dose da vacina nos primeiros três dias desta Fase, um total de 29.852 pessoas".

Matsinhe revelou ainda que dentre os vacinados, "dois grupos-alvo se destacam, nomeadamente o de estudantes finalistas dos cursos de Saúde e de reclusos e funcionários prisionais, que vacinaram 3.748 e 12.265 pessoas, respectivamente, correspondendo a 49 e 44 % do total de 7.709 e 28.169 previstos".

É assim que, do balanço feito na Quarta-feira, 21 de Abril, em relação ao decurso deste processo, o Ministério da Saúde reconheceu a necessidade de alargar os grupos-alvo assim como decidiu não condicionar a administração da vacina a uma data específica de acordo com o grupo-alvo.

Deste modo, avançou Graça Matsinhe, a partir de amanhã, Sexta-feira, 23 de Abril até o dia 1 de Maio, em todo o território nacional, o processo de vacinação passa a decorrer nas seguintes circunstâncias:

1. Todos os doentes com diabetes mellitus, que tenham idade igual ou superior a 18 anos podem vacinar contra a COVID-19. Para o efeito, terão de ser portadores de um documento de identificação de doente e comprovativo de doença e se dirigir à Unidade Sanitária onde fazem as consultas. A anterior orientação, lembre-se, era no sentido da vacinação abranger apenas doentes com diabetes mellitus com idade igual ou superior a 60 anos;

2. Os doentes que são assistidos nas clinicas privadas, deverão dirigir-se à Unidade Sanitária mais próxima e levar consigo os documentos referidos no ponto anterior;

3. A vacinação das pessoas que fazem parte dos grupos-alvo abrangidos nesta 2ª Fase passa a decorrer todos os dias e;

4. O grupo-alvo constituído por doentes em terapia imunossupressora passa a incluir os doentes com cancro, artrite reumatoide, doenças inflamatórias intestinais, lúpus eritematoso sistémico, entre outros. Isto é, as pessoas que sofram por estas enfermidades devem dirigir-se aos postos de vacinação, igualmente apresentando um documento de identificação de doente.

A Chefe do Programa Alargado de Vacinação voltou a lembrar que

a vacinação só é considerada completa e o organismo da pessoa vacinada capaz de desenvolver a imunidade contra a COVID-19 após a toma da 2ª dose que será administrada oito (8) semanas ou dois (2) meses depois da primeira dose.

Para o esclarecimento de dúvidas e esclarecimentos sobre os locais de vacinação, o MISAU tem disponíveis as seguintes plataformas de comunicação: Serviço Alô Vida através dos números 1490 ou 82 149 (Tmcel), 84 146 (VodaCom), 1490 (Movitel); plataforma PENSA *660# para aceder à plataforma PENSA e; a Linha 110.

MISAU-DCI