Notícias

Cobertura de necessidades de meios circulantes e equipamento para o sector da saúde é uma prioridade do Governo

Moçambique tem estado a ser assolado, de forma cíclica, por diversas calamidades, dentre as quais, as naturais (ciclones, tempestades tropicais e cheias); insegurança (ataques terroristas na Província de Cabo Delgado); e mais recentemente pela pandemia da Covid-19 e; surtos de cólera, conjuntivite entre outras.

Estes factores têm estado a exigir uma adaptação das intervenções do Ministério da Saúde, como forma de garantir cuidados assistenciais às populações muitas vezes deslocada das suas zonas de origem, aumentando a demanda por serviços de saúde em locais antes não previstos, o que acaba reduzindo a capacidade de intervenção do sector nas zonas afectadas, quando se verifica insegurança e destruição de infraestruturas.

É nesse âmbito que, para garantir melhor assistência médica e em tempo útil, assim como a necessária cobertura para todo o sistema de referência e contra-referência de pacientes, o MISAU alocou esta Sexta-feira, 17 de Maio, sessenta ambulâncias às onze direcções provinciais de saúde (DPS) do país, num evento dirigido pelo Ministro da Saúde, Armindo Tiago, e que teve lugar no Centro de Abastecimento de Mavalane, na Cidade de Maputo.

Os meios circulantes que foram adquiridos através do Fundo Global, fazem parte de um lote de 300 ambulâncias que o Governo de Moçambique alocou ao MISAU nos últimos 5 anos. “Esta é uma iniciativa inserida no plano do Ministério da Saúde e do Governo da República de Moçambique, para reforçar o sistema de saúde e reduzir a mortalidade hospitalar”, referiu Armindo Tiago numa breve intervenção perante quadros de topo ao nível do órgão central, responsáveis máximos das DPS beneficiarias, convidados e comunicação social presentes no acto.

Tiago que recomendou a preservação das viaturas, através não somente de revisões periódicas, mas também de um bom uso e para os efeitos a que se destinam, assegurou que o Governo Moçambicano através do Ministério da Saúde continuará a trabalhar com os seus parceiros no sentido de garantir a cobertura das necessidades sectoriais em termos de meios de transporte e equipamentos diversos, para uma cada vez robustez do Serviço Nacional de Saúde.

Share this post

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *