As autoridades nacionais da saúde anunciaram a 13 de Junho, na habitual conferência de imprensa de actualização de dados da COVID-19, a notificação de mais 44 infecções pelo novo coronavírus, elevando o cumulativo para 553 casos.

Os novos casos saem de um lote de 1.142 amostras testadas nas últimas 24 horas pelos laboratórios do sector público e privado.

Segundo informações avançadas pelo director-geral do Instituto Nacional de Saúde, Ilesh Jani, todos os doentes notificados hoje encontram-se em isolamento domiciliar, sendo que 15 são da província de Cabo Delgado, 11 de Nampula, 11 de Tete, 2 de Sofala, 3 da província de Maputo e 2 da cidade de Maputo.

Explicou que neste momento decorre a investigação da rede de contactos dos casos anunciados hoje e ao longo da semana epidemiológica.

Na ocasião o dirigente anunciou que o país registou mais 6 pessoas recuperadas desta doença, sendo quatro homens e duas mulheres. Assim, o número de pessoas totalmente livres do vírus sobe para 151 no país.

Até ao momento, o país conta 361 casos activos da COVID-19, dos quais 3 encontram-se internados em Nampula e apresentam uma boa evolução do seu quadro clínico. 

Moçambique registou hoje mais 20 casos de infecção pelo novo Coronavírus, passando desta forma a ter um cumulativo de 509 casos positivos confirmados em laboratório, dos quais 459 são de transmissão local e 50 importados.

Segundo explicou o director-geral do Instituto Nacional de Saúde (INS), Ilesh Jani, falando esta Sexta-feira, 12 de Junho, em Conferência de Imprensa de actualização de dados sobre a Covid-19, os 20 casos positivos reportados fazem parte de um lote de 884 amostras testadas nas últimas 24 horas, das quais 864 revelaram-se negativas.

No mesmo contexto, o dirigente esclareceu igualmente que as amostras das últimas 24 horas resultam da actividade de vigilância activa de suspeitas e rastreio de sintomas nas Unidades Sanitárias, para além do seguimento de contactos de casos positivos.

Dos 20 doentes, 18 são de nacionalidade moçambicana e dois estrangeiros (Reino Unido e Malawi), sendo que por apresentarem sintomatologia leve, todos encontram-se em isolamento domiciliar.

Neste momento estão em curso actividades de rastreamento dos seus contactos, esclareceu Jani.