Sua Excelência Armindo Tiago, Ministro da Saúde (MISAU) visitou na manhã desta Quarta-feira, 22 de Janeiro, o Armazém Central de Medicamentos localizado no Zimpeto, na  cidade de Maputo. A visita, não anunciada, visava, entre outros aspectos, avaliar a partir daquele depósito de medicamentos, o nível de prontidão e funcionamento da Central de Medicamentos e Artigos Médicos (CMAM), descrito como um dos  órgãos fundamentais na espinha dorsal do Serviço Nacional de Saúde. 
 
A priorização do CMAM, nas visitas do novo ministro,  surge da necessidade de com urgência se avaliar profundamente e se modernizar a cadeia de distribuição de medicamentos no país segundo recomendou Sua Excelência Filipe Jacinto Nyusi, Presidente da República, a quando da tomada de posse do novo governo. 
 
No armazém do Zimpeto, Sua Excelência Ministro informou-se sobre os sctoks disponíveis, capacidade de reposição, processo de procura e de aviamento de medicamentos para as unidades sanitárias, assim como os sistemas de controlo.
 
À Direcção da CMAM para além de outras recomendações, Sua Excelência Ministro recomendou que fossem apresentados com maior brevidade possível, estudos já efectuados sobre os sistemas modernos da Logística de Medicamentos para que o MISAU possa escolher e investir na implementação do que melhor se ajusta ao país.
 
Melhoria do sistema de segurança e montagem de sistemas automatizados de combate aos incêndios estão entre as recomendações deixadas pelo Ministro à CMAM.
 
De referir que o Armazém Central de Medicamentos do Zimpeto está a beneficiar de obras ampliação e modernização para duplicar a actual capacidade de 3800 paletes.

Parcialmente destruído pelo Ciclone IDAI, que em Março de 2019 fustigou particularmente a cidade da Beira e a vila de Dondo, ambas localizadas na província de Sofala, na região centro de Moçambique, o Armazém da Beira (Pioneiros), na capital provincial, vai ser intervencionado, a partir do próximo mês de Abril.

De acordo com uma fonte autorizada da Central de Medicamentos e Artigos Médicos (CMAM), as obras consistirão na sua reabilitação e ampliação, incluindo a re-funcionalização com a mudança do acesso, criação de uma nova área de carga e descarga, e de aviamento.

Com estas obras que incluirão ainda a substituição da cobertura, ampliação em altura da área de armazenamento, uma nova estrutura, revisão do sistema eléctrico, construção de depósito de água, construção de muro de vedação, o Armazém da Beira (Pioneiros) passará a ter uma capacidade de 2500 paletes.

Neste momento decorrem os processos administrativos, que deverão culminar, em Março, com o apuramento do empreiteiro que vai executar as obras, após Concurso Público.

A empreitada será financiada pelo Ministério da Saúde MISAU), num valor ainda não especificado e implementada em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

Nomeado por Sua Excelência Presidente da República, Filipe Jacinto Nyusi, na última Sexta-feira, 17 de Janeiro e empossado no dia seguinte, 18, o Excelentíssimo Professor Doutor Armindo Tiago, novo Ministro da Saúde (MISAU), recebeu na manhã desta Segunda-feira, 20 de Janeiro, as pastas do pelouro, das mãos da sua antecessora, Doutora Nazira Abdula.
 
 
 
O acto solene que teve lugar no edifício sede do MISAU, foi presenciado por quadros seniores a diversos níveis da instituição.
 
Em seguida, o Professor Doutor Armindo Tiago, novo Ministro da Saúde, dirigiu a I Sessão Extraordinária do Consultivo, onde para além de conhecer os respectivos diretores nacionais e diretores nacionais adjuntos, e chefes de departamentos autônomos, familiarizou-se com os diversos instrumentos legais de funcionamento do sector.
 
Ainda esta Segunda-feira, Sua Excelência Senhor Ministro, Professor Doutor Armindo Tiago manteve, no MISAU, um encontro de apresentação mútua com funcionários afectos aos órgãos centrais.
 
Conheça o Perfil Académico e Profissional de Sua Excelência, Professor Doutor Armindo Tiago, novo Ministro da Saúde
 
✅ É Doutorado em Genética da Doença Cardiovascular (2003), pela Universidade de Witwatersrand, República da África do Sul; Licenciado em Medicina (1993), pela Universidade Eduardo Mondlane (UEM); e Médico Especialista em Endocrinologia (2009), pelo Hospital Central de Maputo, com estágio no Inkosi Albert Lithuli Hospital, Durban, República da África do Sul.
 
 
 
✅ O novo Ministro da Saude é igualmente docente e investigador na Faculdade de Medicina da UEM, desde 1993. É Professor Auxiliar desde 2004 e lecciona as disciplinas de Fisiologia I, Fisiologia II e Fisiopatologia, no Departamento de Ciências Fisiológicas nesta mesma Faculdade. Faz supervisão académica de estudantes de licenciatura, mestrado e doutoramento.
 
✅ As suas áreas de interesse na investigação incluem, a malária, diabetes mellitus, hipertensão arterial e educação médica. Nestas áreas, é autor ou co-autor de vários artigos científicos e manuais didácticos e normativos. Nas mesmas áreas, organizou e participou em vários eventos científicos nacionais e internacionais.
 
✅ Foi Director do Gabinete de Educação Médica (2012-2015), por inerência de funções, Coordenador de Qualidade Académica e Director-Adjunto para a Docência na Faculdade de Medicina da UEM.
 
✅ É membro de organizações sócio-profissionais, tais como a Associação Médica de Moçambique; Academia de Ciências de Moçambique; e Ordem dos Médicos de Moçambique.
 
✅ Assume também a Presidência da Associação Moçambicana dos Diabéticos (AMODIA) e, por intermédio, é Membro da International Diabetes Federation (IDF) e Presidente do Comité Técnico Consultivo de Malária.
 
✅ Foi membro não executivo do Conselho Nacional para a Avaliação da Qualidade do Ensino Superior (CNAQ) e das comissões instaladoras da Universidade do Lúrio e Ordem dos Médicos de Moçambique, tendo sido, também membro do Conselho Académico da UEM (2012-2017), como representante da área de Ciências Médicas.
 
✅ Antes da sua nomeação para o cargo de Ministro da Saúde, era Vice-Reitor da Universidade Eduardo Mondlane para a Área de Administração e Recursos.
 
 

As autoridades de Saúde do país mostram-se satisfeitas com a cobertura de vacinação contra a cólera que se cifrou em cerca de 90%, percentagem acima da mínima esperada que é de pelos menos vacinar 80% da população.

 
 
Teve lugar hoje, 06 de Maio, em Maputo, a cerimónia de partilha de resultados do Projecto para o Fortalecimento das Capacidades Pedagógicas e Técnicas dos Professores de Institutos de Formação de Saúde de Moçambique, designado “PROFORSA”.